Pesquisa personalizada

Residencial Mar Verde Praia da Mococa Tabatinga

b

Siga PaulaAdria on Twitter

TEMPO DETALHADO

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

LOJAS DE CALÇADOS

                                                                    
                                                                                      

CARAGUATATUBA : R. Sta. Cruz, n. 241, Centro , tel : (12)3882 4455
SÃO SEBASTIÃO : R.Duque de Caxias, 224,Centro,tel. :(12)3892 5575

domingo, 26 de dezembro de 2010

OS GUARANIS / UBATUBA CULTURA

Ubatuba S.P. BRASIL
praia do Cruzeiro ou Iperoig

Em 5 de Maio de 1563, Anchieta chegou à Praia de Iperoig em Ubatuba, em companhia do Padre Manoel da Nóbrega.




OS jesuítas Nóbrega e Anchieta conseguiram a paz com os tupinambás. Os portugueses consolidaram seu domínio, expulsando franceses do Rio de Janeiro e fundando a cidade maravilhosa em 1567. Anchieta, o apóstolo do Brasil, autor do famoso Poema à Virgem, escrito nas areias da praia do Cruzeiro, em Ubatuba, aprendeu a gostar de tanajura, tamanduá e lagarta. Prova da capacidade de adaptação dos religiosos da época, verdadeiros embaixadores da cultura ocidental cristã, que triunfou em grande parte do mundo.
Anchieta acabou apreciando petiscos estranhos à sua formação européia. Cita "bichos roliços e compridos, todos brancos, da grossura de um dedo", chamado pelos índios de rahu, aparecem nas taquaras. Segundo o missionário, "Fazem com eles um guisado, que em nada difere da carne de porco estufada". Anchieta só resistia às tentações da outra carne, desprezando as índias belíssimas que o convidavam para os prazeres do sexo.

Fonte: Prefeitura Municipal de Ubatuba

Anchieta, o apóstolo do Brasil, autor do famoso Poema à Virgem, escrito nas areias da praia do Cruzeiro, em Ubatuba.

Padre José de Anchieta


Compaixão da Virgem na morte do filho
Por que ao profundo sono, alma, tu te abandonas,
e em pesado dormir, tão fundo assim ressonas?
Não te move a aflição dessa mãe toda em pranto,
que a morte tão cruel do filho chora tanto?
O seio que de dor amargado esmorece,
ao ver, ali presente, as chagas que padece?
Onde a vista pousar, tudo o que é de Jesus,
ocorre ao teu olhar vertendo sangue a flux.
Olha como, prostrado ante a face do Pai,
todo o sangue em suor do corpo se lhe esvai.
Olha como a ladrão essas bárbaras hordas
pisam-no e lhe retêm o colo e mãos com cordas.
Olha, perante Anás, como duro soldado
o esbofeteia mau, com punho bem cerrado.
Vê como, ante Caifás, em humildes meneios,
agüenta opróbrios mil, punhos, escarros feios.
Não afasta seu rosto ao que o bate, e se abeira
do que duro lhe arranca a barba e cabeleira.
Olha com que azorrague o carrasco sombrio
retalha do Senhor a meiga carne a frio.
Olha como lhe rasga a cerviz rijo espinho,
e o sangue puro risca a face toda arminho.
Pois não vês que seu corpo, incivilmente leso,
mal susterá ao ombro o desumano peso?
Vê como a dextra má finca em lenho de escravo
as inocentes mãos com aguçado cravo.
Olha como na cruz finca a mão do algoz cego
os inocentes pés com aguçado prego.
Ei-lo, rasgado jaz nesse tronco inimigo,
e c'o sangue a escorrer paga teu furto antigo!
Vê como larga chaga abre o peito, e deságua
misturado com sangue um rio todo d'água.
Se o não sabes, a mãe dolorosa reclama
para si quanto vês sofrer ao filho que ama.
Pois quanto ele aguentou em seu corpo desfeito,
tanto suporta a mãe no compassivo peito.
Ergue-te pois e, atrás da muralha ferina
cheio de compaixão, procura a mãe divina.
Deixaram-te uma e outro em sinais bem marcada
a passagem: assim, tornou-se clara a estrada.
Ele aos rastros tingiu com seu sangue tais sendas,
ela o solo regou com lágrimas tremendas.
Procura a boa mãe, e a seu pranto sossega,
se acaso ainda aflita às lágrimas se entrega.
Mas se essa imensa dor tal consolo invalida,
porque a morte matou a vida à sua vida,
ao menos chorarás todo o teu latrocínio,
que foi toda a razão do horrível assassínio.
Mas onde te arrastou, mãe, borrasca tão forte?
que terra te acolheu a prantear tal morte?
Ouvirá teu gemido e lamento a colina,
em que de ossos mortais a terra podre mina?
Sofres acaso tu junto à planta do odor,
em que pendeu Jesus, em que pendeu o amor?
Eis-te aí lacrimosa a curtir pena inteira,
pagando o mau prazer de nossa mãe primeira!
Sob a planta vedada, ela fez-se corruta:
colheu boba e loquaz, com mão audaz a fruta.
Mas a fruta preciosa, em teu seio nascida,
à própria boa mãe dá para sempre a vida,
e a seus filhos de amor que morreram na rega
do primeiro veneno, a ti os ergue e entrega.
Mas findou tua vida, essa doce vivência
do amante coração: caiu-te a resistência!
O inimigo arrastou a essa cruz tão amarga
quem dos seios, em ti, pendeu qual doce carga.
Sucumbiu teu Jesus transpassado de chagas,
ele, o fulgor, a glória, a luz em que divagas.
Quantas chagas sofreu, doutras tantas te dóis:
era uma só e a mesma a vida de vós dois!
Pois se teu coração o conserva, e jamais
deixou de se hospedar dentro de teus umbrais,
para ferido assim crua morte o tragar,
com lança foi mister teu coração rasgar.
Rompeu-te o coração seu terrível flagelo,
e o espinho ensangüentou teu coração tão belo.
Conjurou contra ti, com seus cravos sangrentos,
quanto arrastou na cruz o filho, de tormentos.
Mas, inda vives tu, morto Deus, tua vida?
e não foste arrastada em morte parecida?
E como é que, ao morrer, não roubou teus sentidos,
se sempre uma alma só reteve os dois unidos?
Não puderas, confesso, agüentar mal tamanho,
se não te sustentasse amor assim estranho;
se não te erguesse o filho em seu válido busto,
deixando-te mais dor ao coração robusto.
Vives ainda, ó mãe, p'ra sofrer mais canseira:
já te envolve no mar uma onda derradeira.
Esconde, mãe, o rosto e o olhar no regaço:
eis que a lança a vibrar voa no leve espaço.
Rasga o sagrado peito a teu filho já morto,
fincando-se a tremer no coração absorto.
Faltava a tanta dor esta síntese finda,
faltava ao teu penar tal complemento ainda!
Faltava ao teu suplício esta última chaga!
tão grave dor e pena achou ainda vaga!
Com o filho na cruz tu querias bem mais:
que pregassem teus pés, teus punhos virginais.
Ele tomou p'ra si todo o cravo e madeiro
e deu-te a rija lança ao coração inteiro.
Podes mãe, descansar; já tens quanto querias:
Varam-te o coração todas as agonias.
Este golpe encontrou o seu corpo desfeito:
só tu colhes o golpe em compassivo peito.
Chaga santa, eis te abriu, mais que o ferro da lança,
o amor de nosso amor, que amou sem temperança!
Ó rio, que confluis das nascentes do Edém,
todo se embebe o chão das águas que retém!
Ó caminho real, áurea porta da altura!
Torre de fortaleza, abrigo da alma pura!
Ó rosa a trescalar santo odor que embriaga!
Jóia com que no céu o pobre um trono paga!
Doce ninho no qual pombas põem seus ovinhos
e casta rola nutre os tenros filhotinhos!
Ó chaga que és rubi de ornamento e esplendor,
cravas os peitos bons de divinal amor!
Ó ferida a ferir corações de imprevisto,
abres estrada larga ao coração de Cristo!
Prova do estranho amor, que nos força à unidade!
Porto a que se recolhe a barca em tempestade!
Refugiam-se a ti os que o mau pisa e afronta:
mas tu a todo o mal és medicina pronta!
Quem se verga em tristeza, em consolo se alarga:
por ti, depõe do peito a dura sobrecarga!
Por ti, o pecador, firme em sua esperança,
sem temor, chega ao lar da bem-aventurança!
Ó morada de paz! sempre viva cisterna
da torrente que jorra até a vida eterna!
Esta ferida, ó mãe, só se abriu em teu peito:
quem a sofre és tu só, só tu lhe tens direito.
Que nesse peito aberto eu me possa meter,
possa no coração de meu Senhor viver!
Por aí entrarei ao amor descoberto,
terei aí descanso, aí meu pouso certo!
No sangue que jorrou lavarei meus delitos,
e manchas delirei em seus caudais benditos!
Se neste teto e lar decorrer minha sorte,
me será doce a vida, e será doce a morte!
Fonte: pt.wikisource.org

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

PELE E VERÃO/ CONHECENDO O UVA E OS UVB

praia da Mococa
Os raios UVA são aqueles que estão presentes em todos os dias do ano, o dia todo, até nos nublados e chuvosos, que atingem a pele mais profundamente e estão relacionados, principalmente, ao envelhecimento cutâneo.
Os UVB são os raios que estão presentes, nos dias  ensolarados, principalmente, das 10h às 16h, que penetram na pele mais superficial, estando mais relacionado com o câncer de pele.
O infravermelho é o raio que está relacionado com o calor, o aumento da temperatura na superfície da pele, que nos alerta para sair do Sol.Em dias nublados , chuvosos, ele é`totalmente filtrado pela nuvem,não dando este alerta para a pessoa, que se desprotege e se queima.
  • Filtro solar 30 ou mais para a face,oil free toque seco
  • O filtro solar corporal precisa ser escolhido de acordo com tom da pele e tipo de actividade
  • Protectores em forma de gel e sé´rium não tem tanta resistência á água e ao vento, por isso são mais usados para pele oleosa e mais no dia a dia
  • Em exposições prolongadas, como praia e actividades esportivas e aquáticas, os produtos cremosos são melhores.
Fonte:Ponto de encontro, revista drogaria São Paulo, Dermatologista Adilson Costa

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

DICAS PARA O VERÃO MODA

  • Dias quentes pedem roupas claras.Por isso, o nude off white, o gelo e o caqui serão cores bem presentes nas coleções e vitrinas de lojas.
  • quem gosta de estampas pode usar e abusar das que imitam pele de bichos, flores, figuras geométricas e temas é´tnicos.
  • Os tons neons resistem a mais um veraõ verde, azul e rosa estarão reluzindo por aí, seja em roupas ou ascessórios.
  • O estilo militar, apesar da aparência mais pesada, também é´tendencia no verão.Mas, diferente do que ocorreu no inverno, as roupas terão tecidos mais leves, com modelagem solta e menos marcante.
  • Para as mulheres: os shorts, vestidos e saias serão bem curtos.Se você não gosta de mostrar as pernas, ou prefere deixar para fazer isso na praia, leggings coloridas deixam o visual alegre e divertido.
  • Jeans é´um classico que está sempre na moda,ainda mais no verão 2011.
  • Metais e pedrarias estarão com tudo,tanto em detalhes de roupas ou ascessórios como colares, brincos, cintos, sapatos, etc.
  • Os maxiacessórios continuam arrasando, só é nescessàrio tomar cuidado para não exagerar na dose.Quando são extravagantes e volumosos,é preciso equilibrá-loscom as roupas.Prefira vestir-se com peças mais básicas, de formas simples e sem volumes.Se  os ascessórios forem coloridos, é recomendado que as roupas sejam monocromáticas e em tons neutros.
  • A mania por esmaltes cresceu tanto que agora eles também são considerados um ascessório indispensável da moda.No verão, voce não precisa apenas usar cores claras.Os bem coloridos ficam lindos!
  • Nos pés, calçados que deixam else fresquinhos e livres para respirar são uma dica para todos os verões.
  • Para os homens: as cores das roupas que estarão em alta são as que englobam os tons pastel.Mas nada impede que voce ponha cor em seu armário.A camisa jeans também será hit, assim como a estampa xadrez.Use-a em camisetas, bernudas,calças etc.
Fonte: Ponto de encontro, drogaria São Paulo

relogio

j

j

Família Moraes

PAZ

IMAGENS DA TRILHA PARA O POÇO VERDE

IMAGENS DA TRILHA PARA O POÇO VERDE

POÇO VERDE

POÇO VERDE

POÇO VERDE

POÇO VERDE

POÇO VERDE

POÇO VERDE

POÇO VERDE

POÇO VERDE

Ídios brasileiros aldeia de Ubatuba S.P.

Ídios brasileiros aldeia de Ubatuba S.P.

Caraguatatuba e distancias

Ubatuba-SP 52,4 km Bertioga-SP 126 km Guarujá-SP 157 km São Paulo-SP 175 km Praia Grande-SP 186 km Santos-SP 187 km Itanhaem-SP 224 km Jundiaí-SP 223 km Campinas-SP 253 km Rio de Janeiro-RJ 418 km Belo Horizonte-MG 634 km

PREVISÃO DO TEMPO

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget

DICAS PARA BLOGS

Cute Baby Animal Pictures

Latest Fashion Trends

PLACAR DE JOGOS DE FUTEBOL

ASSISTIR FILMES GRATIS


BANDEIRA DO BRASIL

BANDEIRA DO BRASIL

PRESIDENTE DO BRASIL / DILMA

PRESIDENTE DO BRASIL / DILMA

MARINHA DO BRASIL

MARINHA DO BRASIL

EXÉCITO DO BRASIL

EXÉCITO DO BRASIL

FORÇA AÉREA DO BRASIL

FORÇA AÉREA DO BRASIL